Search

Baby Slings - Vantagens e dúvidas

As vantagens do uso de slings têm sido bastante divulgadas nos últimos anos, tanto nos EUA como na Europa (em Portugal ainda são praticamente uma novidade). Uma pesquisa no Google por termos como babywearing, attachment parenting ou nine in nine out permite aceder a milhares de sites sobre o assunto e conhecer os vários tipos de benefícios desta prática. Com base apenas na minha experiência pessoal destaco não os aspectos médicos mas os factos que me tornaram uma adepta incondicional:

  • Com o sling tenho o meu bebé junto a mim e à minha vista muito mais tempo. Ouço-o respirar e tenho a certeza de que está bem.
  • Nas primeiras semanas de vida, a minha filha acalmava e adormecia assim que a punha no sling. Foi uma forma excelente de reduzir o cansaço e a ansiedade características desse período. Com poucos meses de vida, sorri quando me vê pegar no sling. Quando não adormece com o embalo dos meus movimentos fica bem disposta e atenta a tudo o que a rodeia.
  • Usar o sling é a melhor maneira de estar em ambientes que o bebé não conhece sem que ele fique ansioso, visto que se mantém junto ao corpo da mãe e no seu território de todos os dias.
  • É o meu terceiro braço: tenho o bebé ao colo e, simultaneamente, as mãos livres. Isto é uma vantagem para qualquer pessoa mas sobretudo para quem tem filhos mais velhos.
  • Ao contrário do que acontece com a maior parte dos porta-bebés convencionais e com alguns modelos de slings, um pouch sling permite tirar e pôr o bebé com imensa facilidade e rapidez para além de que, quando não está a uso, pode servir como manta ou mudador para os primeiros meses.

Alguns artigos interessantes:

The benefits of babywearing (La Leche League)
Fussy babies (Ask Dr. Sears)
Quando usar (Babywearing Brasil)

Voltar à lista de slings disponíveis

Dúvidas frequentes:

Até que peso/idade do meu filho posso usar o sling?

De uma forma geral, até aos dois anos. A partir do momento em que a criança aprende a andar, o sling é um apoio para os (muitos) momentos de colo e não tanto um verdadeiro “meio de transporte” como nos primeiros meses. Creio que o bom-senso e a própria criança (bem como as costas de quem a transporta) indicarão a cada mãe/pai o momento em que o sling deve ser “reformado” (e passado a outro bebé ou, porque não, transformado numa manta de retalhos).

E é seguro?

Sim desde que usado cuidadosamente. Os pouch slings, como os que faço, não prendem o bebé como acontece com os porta-bebés convencionais. Ele fica apenas aconchegado dentro do tecido, mas suficientemente estável para que um ou os dois braços de quem o transporta fiquem livres. Obviamente, não se pode fazer o pino, dar cambalhotas ou andar de bicicleta com o bebé no sling. Também é importante lembrar que os braços do bebé ficam à altura dos nossos, pelo que é preciso manter distância do fogão, de objectos perigosos, etc.

Mas o bebé não fica muito torto?

Não é isso que dizem milhões de mães por esse mundo fora e médicos conceituados, mas esse receio é frequente. Nos primeiros meses, quando correctamente colocado na posição de berço, o bebé fica com um aspecto “torto” mas, desde que se mostre satisfeito, não há razão para pensar que não está confortável. Em todo o caso, havendo dúvidas, deve pedir-se e seguir-se o conselho do pediatra assistente.

Um tubo de pano… Como é que vou saber se estou a usá-lo bem?

Antes de mais, convém ver atentamente as instruções. O sling pode ser usado em várias posições, consoante a idade do bebé. Usar o sling é fácil mas requer prática e, sobretudo, calma. Deve-se experimentá-lo com o bebé bem disposto e não desistir à primeira nem à segunda se ele não gostou imediatamente. Uma vez instalado o bebé, o ideal é passear pela casa ou fazer alguma tarefa doméstica simples que implique movimento. A minha experiência é a de que nada acalma o bebé como sentir os mesmos ritmos que já conhecia quando estava dentro da barriga. Com os slings, como com tanta coisa, primeiro estranha-se, depois entranha-se.

Eu e a minha mulher temos estaturas muito diferentes. Podemos partilhar o mesmo sling ou precisamos de dois?

Em princípio precisarão de um sling para cada um, mas o melhor é indicarem o peso (pré-gravidez no caso de a mãe estar grávida) e altura de ambos no vosso email. O tamanho do peito da mãe e/ou da barriga do pai também devem ser tidos em conta.

Comprei um sling mas enganei-me no tamanho. É possível trocar?

Claro. Desde que o sling tenha sido comprado há menos de 30 dias e esteja como novo não há problema nenhum. Por favor contacte-nos por email.

No Inverno, por causa dos casacos, o sling não vai ficar apertado?

O sling deve ser vestido por baixo do nosso casaco de Inverno, de forma a ser confortável e a podermos agasalhar o bebé sem ser preciso vestir-lhe demasiada roupa.

Voltar à lista de slings disponíveis

www.flickr.com
Scroll to top